Low poo e No poo sem neuras: parte 2 (No poo)

||
No post anterior apresentamos os conceitos das técnicas Low poo e No poo e falamos um pouco sobre o Low poo. Hoje o assunto é só No poo. Antes de tudo quero esclarecer que não sou cabeleireira, nem muito menos química ou farmacêutica, então tudo que posto é fruto de pesquisa e/ou experiência própria. Assim como minha opinião é só a minha opinião, não é verdade absoluta, fique à vontade para discordar, ok? Dito isso vamos ao que interessa, o bendito No Poo.

Linha Deva Curl,criada pela idealizadora das Técnicas 

Mesmo supondo que você já tenha lido tudo sobre o assunto (sim, faça isso!) e acha que já está preparada para começar o no poo na sua vida, tenha em mente 3 coisas sobre a técnica:

1- Foi criada para cabelos cacheados e crespos, que são extremamente ressecados;
2- Não foi criada para o clima de um país onde faz 50 graus quase o ano todo;
3- Condicionadores "tradicionais" não foram criados para higienizar e sim condicionar os fios, inclusive têm textura bem mais cremosa.

Então eu estou querendo dizer que essa história de No poo é furada e ninguém deveria fazer? Não, eu não disse isso, acho que pode funcionar sim, desde que seja feito da forma correta. O que tenho visto demais por aí são meninas achando que é só passar um condicionador no couro cabeludo e tudo certo, porque viram que alguma youtuber famosa está fazendo. Passá-lo sozinho não vai limpar, a menos que se adicione um anfótero ou mesmo uma porção de shampoo sem sulfato. Caso contrário o que você vai arrumar é uma bela caspa/dermatite fúngica na sua cabecinha, vai ter que usar shampoo de tratamento por um bom tempo e aí adeus hidratação, né?rs


Mas calma, tem como seguir a técnica sim! Minha sugestão: os produtos próprios para co-wash que as marcas já disponibilizam hoje. Não tem desculpa de ser caro, confiram:



1- No Poo da Novex:  R$ 30,90 o kit incluindo o shampoo "Low Poo" (sem sulfato) 
5- No Poo creme multifuncional da Novex: Lançamento ainda mas a marca diz que deve custar cerca de R$38,00

Bom, essa é a minha visão sobre No poo, no próximo post discutiremos um pouco mais sobre os prós e contras das 2 técnicas e também da lista de substâncias que devem ser evitadas nas máscaras e cremes de pentear.

Low poo e No Poo sem neuras: parte 1

||
Se você gosta de cuidar dos cabelos e está sempre acompanhando as resenhas de novos produtos provavelmente já leu frases como "Essa máscara é liberada para low poo", "Esse creme de pentear não é liberado para no poo"  ou algo do tipo. Mas afinal, o que é isso?
As Técnicas "Low poo" e "No poo" foram criadas pela cabeleireira Lorraine Massey pensando no tratamento dos cabelos cacheados e crespos, que naturalmente possuem menos oleosidade. Vamos a um breve resumo de cada técnica:

Lorraine Massey, criadora das Técnicas Low/No poo

Low poo: O "poo" é referente à palavra Shampoo e ao pé da letra significaria "menos shampoo", mas como assim? Os adeptos desta técnica utilizam shampoos que não contenham em sua fórmula os sulfatos, que são substâncias altamente limpantes mas que acabam também removendo a oleosidade natural do couro cabeludo. No lugar dos sulfatos esses shampoos contém um agente higienizante mais "suave", como o coco-amidopropil betaine (anfótero betaínico).

No poo:  Já na técnica no poo não é permitido o uso de nenhum shampoo. Para higienização do couro cabeludo é utilizado um condicionador ("co-wash") com a adição de alguma substância limpante, que pode ser o anfótero betaínico ou agentes como menta, hortelã e canela.


Existem alguns cuidados que os seguidores dessas rotinas devem ter ao escolher seus produtos. Eles devem evitar algumas substâncias presentes em vários cosméticos capilares que só são removidos dos fios com a utilização de shampoos com sulfato, são os derivados do petróleo, que aparecem nas fórmulas com os nomes: petrolato, parafina líquida e óleo mineral, além dos silicones insolúveis. Os silicones estão liberados para rotina "low poo", pois são removidos pelos shampoos sem sulfato.

Se interessou em utilizar essa rotina capilar? Então vamos aos primeiros passos:

A primeira coisa que se deve fazer é lavar o cabelo pela última vez com um shampoo com sulfato para remover todos os resíduos de parafina líquina, óleo mineral e silicones. Minha sugestão é iniciar pelo "Low poo" e só depois de observar as necessidades do cabelo optar ou não pelo "No poo". Tenho algumas reservas em relação ao "co-wash" mas vamos conversar sobre isso no próximo post. Então agora com os fios livres dessas substâncias, você deve escolher o seu shampoo sem sulfato. Aqui estão algumas sugestões:



Bom, já deu para perceber que tem opções para todos os bolsos. Todos esses produtos são indicados para a técnica, porém é importante também observar o ph do shampoo, pois isso vai fazer diferença na sensação de hidratação dos fios. Shampoos com ph 7 (como os de bebê) ou mais alto tendem a abrir mais as cutículas, dando a impressão de ressecamento, totalmente o oposto do desejado no Low poo. No próximo post falaremos só sobre No poo.


© BL Design - 2016. Todos os direitos reservados || Tudo aqui é feito com amor.
Criado por: Bianca Layouts ♥ EXCLUSIVO! ♥ .
Tecnologia do Blogger .
imagem-logo