5 mitos sobre gatos

||
Gatos são animais adoráveis, mas mesmo assim ainda sofrem muito "preconceito" quando comparados aos cães por exemplo. Acredito que a razão disso seja a disseminação de alguns mitos sobre as características dos bichanos e como se supõe que eles devem ser criados. Separei 5 desses mitos no post de hoje.

Mito 1 - Gatos devem ser criados "soltos":

Quando eu digo "soltos" me refiro a deixar o animal ter livre acesso às ruas. Esse é um dos mais perigosos dos mitos que vamos comentar aqui, pelas graves consequências que ele pode gerar. Não sei de onde as pessoas tiram a ideia de que os felinos são animais "semi-selvagens", que ficarão tristes e entediados presos ou coisas do tipo. Bom, vamos a um conceito bem básico: a partir do momento que você adota um animal ele é sua responsabilidade, ok? Ao deixá-lo sair para rua ele estará totalmente exposto a riscos como:
- Acidentes/atropelamentos;
- Ataques de humanos "irracionais" que simplesmente não gostam deles. Acreditem, isso é uma das coisas mais revoltantes que eu via no consultório e, infelizmente, com muita frequência;
- Adquirir doenças infecciosas ou parasitárias pelo contato com outros felinos, inclusive zoonoses (doenças que podem ser transmitidas também para nós humanos);
- Reprodução desenfreada, aumentando a população de animais de rua. Discutiremos com calma esse assunto no mito nº 2.
Mesmo com todos esses argumentos você ainda pode estar se perguntando: "Como vou conseguir manter meu gato em casa, vou trancá-lo?" Calma! A solução é muito simples: telas de proteção. Até para quem mora em casa é possível a instalação, separei alguns exemplos:
É claro que se o seu animal já tem o hábito de sair de casa esse processo será mais difícil, porém não impossível. O ideal é que o gatinho já seja acostumado desde cedo a ficar só em casa. Além da instalação das telas algo que pode ajudar é a castração e isso nos leva ao próximo mito.

Mito 2 - Gatos não devem ser castrados:


"Castrar meu gato? Nem pensar doutora! Não vou fazer essa maldade com ele, deixa o menino ser feliz". Essa frase todo veterinário escuta, 99% das vezes ela sai da boca de um humano do sexo masculino(rs). Para não dizer que estou sendo injusta eu também via resistência por parte das mulheres, mas geralmente eram clientes que trabalhavam na área de saúde (médicas, enfermeiras etc) e que consideravam que seria uma espécie de "mutilação" ou no mínimo uma cirurgia desnecessária. Em ambos os casos o erro é o mesmo: comparar a realidade do animal com a nossa. Exemplificando: imagine que seu gato macho saia todos os dias da semana e em cada dia ele cruze com uma gata diferente. Já parou para imaginar quantos filhotinhos vão surgir de apenas uma semana na vida do seu pequeno Dom Juan?! Além do controle da população de animais abandonados a castração pode trazer outras vantagens como evitar o risco de doenças ligadas ao sistema reprodutor; acabar com o comportamento de marcação de território, traduzindo: os machos param de urinar por toda a casa. Isso é só um resumo e o mais simples possível. Sei que existem muitas dúvidas com relação à castração e isso pode até ser assunto para um outro post no futuro.

Mito 3 - Gatos são sujos e não gostam de tomar banho:


Esse é um dos mitos mais comuns. Tudo bem que a maioria realmente não curte água, mas não são todos e também é uma questão de costume. Quem tem gatos e cachorros consegue perceber isso claramente: o cachorro toma banho e no dia seguinte já está fedorento, já o gato está sempre cheirosinho! Já reparou quantas horas eles passam apenas se limpando? Isso é um resquício do comportamento de caçador: era importante que as presas não sentissem nenhum cheiro quando eles se aproximassem. Outra coisa que gato não faz é cocô e xixi fora do lugar, se a caixinha de areia estiver suja eles chegam a ir atrás do dono solicitando a limpeza, é sério!


Mito 4 - Gatos transmitem doenças e causam alergias:

A probabilidade de você pegar uma doença do seu colega de escritório ou do desconhecido que você beijou na micareta é muito maior do que pegar do seu gatinho. Praticamente todas as doenças(zoonoses) que se pode adquirir de qualquer animal são evitadas com higiene e cuidados adequados com o seu bichano. Lavar bem as mãos; usar luvas ao limpar a caixinha de areia; usar um desinfetante apropriado para higienizar os locais que o animal tem acesso; levar o felino para fazer exames de fezes regularmente e administrar vermífugo na dose recomendada pelo veterinário são cuidados básicos que evitam várias doenças. Com relação às alergias, realmente algumas pessoas são sensíveis aos pelos ou na verdade a saliva dos gatos, existem testes alérgicos que você pode fazer para confirmar se a causa é mesmo essa. Até para os alérgicos não é impossível o convívio, desde que se tome certos cuidados como não deixar o animal deitar na cama ou até limitando o acesso dele ao quarto onde o alérgico dorme.



Mito 5 - Gatos não gostam de crianças:

Alguma vez você já leu uma manchete parecida com essa : "Menino de 5 anos sofre grave ataque de gato"? Eu nunca li, é uma possibilidade bem remota mesmo. O que acontece é que crianças pequenas não têm muita noção e querem apertar,morder e puxar o rabo dos gatinhos. A tendência natural dos bichanos é se esconder do pequeno humano, só atacam numa situação de auto-defesa. Isso se resolve ensinando a criança a forma correta de brincar com o animal. O que também ajuda bastante é aparar as unhas dos felinos. No caso de bebês recém-nascidos é interessante que, antes de voltar da maternidade, se leve para casa roupinhas com o cheiro da criança para o animal sentir. Depois é só fazer a aproximação gradual.



Como eu gosto de dizer: Ou você ama gatos ou nunca teve um! Duvido que depois do último vídeo você não fique com vontade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© BL Design - 2016. Todos os direitos reservados || Tudo aqui é feito com amor.
Criado por: Bianca Layouts ♥ EXCLUSIVO! ♥ .
Tecnologia do Blogger .
imagem-logo