Transição capilar em onduladas 2 a

||
Graças ao estímulo ao abandono das químicas alisantes, transição capilar é um assunto cada vez mais comentado. Afinal um cabelo com duas texturas (natural e alisada) exige cuidados especiais, além de muita paciência para passar por essa fase sem desistir. É óbvio que a maioria do conteúdo que encontramos sobre transição é referente às cacheadas e crespas. Também não restam dúvidas que para elas esse processo seja mais complicado, em função da maior diferença entre as texturas natural e com química. Porém as onduladas também passam por esse processo, temos muitas dúvidas e pouca informação sobre como cuidar do nossos fios. Sem contar com a falta de profissionais que realmente entendam nossos cabelos e saibam cortar corretamente. A maioria infelizmente ainda trata nossos cabelos como se fossem lisos.


Nesse post vou focar na minha curvatura, que é 2 A, aquele famoso "quase liso", "liso estranho", "com um botox já alisa" entre outras denominações. Para nós a transição não é um processo tão transformador quanto para as cacheadas/crespas. Quem está de fora muitas vezes nem repara tanta diferença assim. Na verdade é mais uma questão de aceitação da forma dos nossos fios e de mudança de cuidados com eles. Vou dividir didaticamente o post em duas partes, de acordo com as minhas experiências: transição pós-alisamento e transição pós-progressiva.


Transição pós-alisamento

As químicas de alisamento "definitivo" são as mais chatinhas de se livrar, pois você terá que esperar a raiz crescer até o comprimento que deseja e então cortar. A que usei foi o da Wella, a base de tioglicolato de amônia. Na época eu nem imaginava usar meu cabelo natural, mas queria ficar loira, então aguardei 2 anos para poder fazer isso. Você leu bem, eu disse 2 anos! É mais ou menos o tempo que se leva se você tiver um crescimento capilar normal (mais ou menos 1 cm por mês). O que mais me incomodava nesse processo era o volume na raíz. Não tinha tanta diferença de textura porque meu cabelo começa a ondular do meio da cabeça, mas o volume me fazia parecer o primo Itt da Família Adams. Ainda inventei de fazer uma franja nessa época. Aliás, primeira dica: não faça uma franja durante a transição! Como cuidar do cabelo nesse momento então? Bom, tenho 2 sugestões: a primeira é secar/alisar a parte da raiz; a segunda é o truque da toca de meia, que ajuda a reduzir o volume e o frizz.


Produtos que podem te ajudar


1- Creme defrizante Pós-progressiva, da Amend: Além da proteção térmica, esse creme tem uma fórmula rica em aminoácidos e pH baixo. Deixa o cabelo bem macio e facilita a escova. Ele também pode ser usado como creme de pentear, quando você quiser deixar seu cabelo secar naturalmente. Foi com esse creme que comecei a fazer minhas primeiras finalizações, até mesmo a "pseudo-fitagem", e deu super certo. Liberado para Low Poo.

2-  Leave-in Proteção da Cor, da Vita Derm: Assim como o anterior, esse protetor térmico também é rico em aminoácidos e possui pH baixo, porém sua textura é mais fluida. É ideal para cabelos mais finos, que pesam com facilidade. Liberado para Low Poo. Já falamos sobre ele nessa resenha: clique aqui para ler.

3- Secador: Apesar de desprezado por muitas, o bom e velho secador pode ser uma solução rápida para evitar o "efeito primo Itt". Não cuspa no prato que você comeu por tanto tempo e dê uma chance pra ele. Com um bom protetor térmico não vai ser tão ruim assim.


Truque de finalização


Se você quiser dar um tempo das fontes de calor no seu cabelo, uma boa alternativa é a toca de meia, que sempre falamos por aqui. Meia hora com o cabelo para cada lado da toca já é suficiente para o efeito desejado. É lógico que o cabelo não vai ficar liso como na chapinha, mas vai ficar sem frizz e com uma aparência mais natural. Citei essa finalização porque nessa fase da transição dificilmente se consegue ondular a parte alisada. Então essa é uma forma de proteger um pouco os fios do calor do secador e da chapinha.



Transição pós-progressiva

Assim que eu terminei a transição do alisamento fui ficar loira e fazer o que? Isso mesmo, uma progressiva! A que eu fazia era a de carbocisteína, que supostamente não continha formol. Tempos depois descobri, através de uma matéria famosa do "Fantástico", que todas essas químicas continham uma substância análoga ao formol, que era o princípio ativo que promovia o alisamento. De qualquer forma essas químicas nunca eliminaram por completo as minhas ondas, mas apenas reduziam o volume e davam aquela aparência de fios selados e brilhosos. Durante os 2 anos que fui loira com escova progressiva sempre sequei o cabelo com secador. Somente o secador já deixava o efeito liso que eu desejava na época. Minha última química foi em julho de 2015. Em dezembro do mesmo ano decidi ficar ruiva e desistir das progressivas, por medo que desbotassem a minha cor. Eu ainda não imaginava a possibilidade de usar minha juba ao natural. Com o tempo fui pesquisando alternativas ao secador e a chapinha. Assim descobri as finalizações a seco, como a toca de meia, o coque baixo e as tranças. As ondas, como eu disse no início, não haviam desaparecido, mas ainda não tinham a real textura porque a progressiva ainda estava lá. Ao decorrer do ano de 2016 fui notando que a textura dos meus fios foi mudando e ganhei mais volume. Foi então que comecei a testar novos produtos e finalizações e relatar aqui no blog.


Produtos que podem te ajudar


1- Máscara Tudo de Bom, da Novex: Esse creme multifuncional da Novex pode ser muito útil nessa fase, pois pode ser usado como finalizador e também como máscara de hidratação. Eu particularmente amei o produto nas 2 funções. A textura é leve, não pesa mais controla bem o volume e o frizz. A fórmula é rica em óleos, extratos botânicos e aminoácidos. liberado para as técnicas Low e No Poo.

2- Pinga, da Lola Cosmetics: Óleo multifuncional da Lola Cosmetics. Possui excelente custo-benefício, além de não pesar nos fios. Nessa fase começamos a perceber a necessidade dos óleos finalizadores para nossos fios. Gosto de usá-los nos fios secos ou misturar uma gotinha ao creme de pentear. No "day after" um bom óleo também pode nos salvar. Já temos um post sobre óleos que não pesam nos fios: clique aqui para ler.

3- Elásticos de cabelo: Os elásticos de mola são muito úteis para as finalizações a seco, como coques e tranças. Eu gosto desse tipo de prendedor porque ele não marca nem embola os fios. Algumas meninas no nosso grupo do Facebook já relataram que preferem fazer prendedores com meia-calça, pois eles marcam menos ainda.


Truque de finalização


Um bom truque de finalização para essa fase são as tranças. Elas deixam as ondas mais uniformes e ficam particularmente lindas nos cabelos compridos. Também são igualmente salvadores nessa fase os coques, sendo o coque baixo o meu preferido.

É importante lembrar que além dos novos cuidados para finalização, não podemos deixar de lado as hidratações. Começar um cronograma capilar durante a transição é uma excelente ideia, pois as químicas nos deixam a falsa impressão de cabelo bem tratado. Na verdade o que ocorre é uma "maquiagem" dos fios. Quando a química vai saindo podemos achar que nosso cabelo está ressecado, desistir e voltar às químicas. Não vou negar que ter o cabelo liso era muito mais prático, porém levei em conta também os danos que essas químicas poderiam causar a longo prazo. Algo que observei quando usei o alisamento a base de tioglicolato foi uma queda intensa dos fios. A cada passada de mão na cabeça saíam tufos de cabelo. Já com a escova progressiva notei que meus fios ficaram mais "finos", menos encorpados. Por esse motivo algumas pessoas que fazem uso de escovas progressivas há muito tempo acabam recorrendo ao uso de "mega hair" para encorpar os fios. Se você está pensando em se livrar de vez das químicas, considere todos esses fatores. Quando bater aquela saudade da praticidade do cabelo liso podemos recorrer ao secador, sempre com um bom protetor térmico é claro.

*** Ficou interessada em trocar mais dicas como essa? Temos um grupo no Facebook para a nossa curvatura: Onduladas 2 A.





Um comentário:

  1. Amei! Abandonei a selagem e usei um shampoo detox p diminuir o efeito, sei q ainda tem muito, mas esrou cortando aos poucos. O cabelo é outro depois do no poo. ��

    ResponderExcluir

© BL Design - 2016. Todos os direitos reservados || Tudo aqui é feito com amor.
Criado por: Bianca Layouts ♥ EXCLUSIVO! ♥ .
Tecnologia do Blogger .
imagem-logo